TRG Reviews: OS VINGADORES


  
     Super-Heróis em Nova York, quem diria, hein? Pois o maior grupo de defensores do planeta abarcou nas grandes telas saindo dos quadrinhos maestralmente dando uma voadora moral naqueles que vão dizer: “Ei, o maior grupo é a Liga da Justiça, dãããã...”, pois a Marvel não quis nem saber, girou o Mjolnir e golpeou forte. Porém não há tempo para alimentar rixas entre DCnautas e Marvetes, pois temos muitas coisas pra falar desse Blaster filme. Antes, porém, só dois avisos importantes: Se você quiser entender um pouco sobre o que viria nesse filme e seus contextos ouça o Pankeka Cast #4 AQUI. O segundo recado é que o TRG é totalmente, brutalmente, terminantemente (ok, você entendeu) contra spoilers para quem não quer spoiler, dito isso, criamos o Selo Paranormal de Spoilers do Visão. Funciona assim: Verde – A barra ta limpa, você só acompanhará comentários gerais e inofensivos, dando uma pincelada sobre o que foi visto e muito provavelmente você viu as cenas até no trailer já. Amarelo – Não contém revelações bombásticas, mas pode conter expressões descritivas sobre quem luta com quem, como foi a intensidade da luta, o que pareceu tal e tal aparecimento... Ou seja, avance somente se acha que isso não compromete seu divertimento. Vermelho – Spoiler puro na sua forma mais suja. Mais feio que correr pelo cinema em fim de sessão dizendo que o Mufasa morre (eu já fiz isso...), ou seja, passou daqui abaixo da cintura tá nas regras. E fica o recado de que se você já viu o filme assista nosso Pankeka Cast #05, esse pod terá spoilers, porããã... Identificaremos também quando vamos falar do grosso da coisa. TRG!! sempre pensando em você, somos uma mãe, vai dizer. Nos dê presente em maio. =p

     Se você não foi dar uma bandinha para contornar a estrela Alpha Centauro e voltar sabe que Os Vingadores é um filme baseado no gibi homônimo da editora Marvel que há muitos anos vinha sendo cultivado na mente fértil dos nerds Na verdade mesmo sendo divertido visto “solto”, The Avengers é o culminar de todo um trabalho da Marvel batendo cada detalhe das personalidades dos seus heróis e criando, não, melhor... transportando seu imenso mundo dos quadrinhos para o grande ecrã. E ao que parece foi um golpe de mestre, ainda mais para quem quase faliu na década de 90 e perdeu os direitos de filmografia de alguns personagens seus muito populares. Enfim, acompanhe aí o que havia rolado até agora:

The Hulk – 2003
The incredible Hulk – 2008
Homem de Ferro – 2008
Homem de Fero 2 – 2010
Thor – 2011
Capitão América – 2011
Os Vingadores – Sim, você está aqui!

     Com o Hulk a Marvel errou a mão, mesmo o segundo filme sendo mais... hã... legalzinho, mas foi com o Homem de Ferro - e dito isso graças a uma fidelidade aos quadrinhos, muita ação e o carisma do Robert Downey Jr - que o filme levou a conta bancária da Marvel a estratosfera. Foi nesse ponto que seus executivos tiveram a convicção que era possível fazer. Esse foi o instante que pediram truco e apostaram toda sua grana no projeto “Por em prática o filme baseado em quadrinhos mais impossível ever”. Quando veio o Thor (apesar de muita gente torcer o nariz achei um bom filme, claro que tinha muita coisa no caminho a melhorar...) e o público gostou da história e esse gostar se transformou em renda nas bilheterias e a bambambam das artes impressas deu um tiro atrás do outro. Todos bem perto do alvo (eyebull u.u) Capitão América preparou o caminho para The Avengers e ao contrário das expectativas rendeu um bom filme também, mostrando que sim, era possível fazer a reunião dos maiores heróis da Terra. Até aqui você, nerdão, esteve junto. Agora vamos ver o que está rolando no presente...


     Eu e a Bezerra Negra (@bezer_rinha) – Sim, o burro na frente – compramos nossos ingressos e lá estávamos na noite fria - Pô, no sul é frio... -  da quinta feira dia 26/04/2012 esperando ansiosamente para a pré estréia do filme dOs Vingadores. Já vi o filme até agora duas vezes e foi bem mais divertido e espontâneo ter visto na madrugada referindo-me a platéia. Foi festa antes do filme com direito a cosplays de Thor (o melhor), Viúva-Negra com arminha vermelha (kkk) e até o McLovin de SuperBad (u.u) Tony Stark, sim, o alter ego do Ironman. Esse Tony foi engraçado, ele estava junto com os outros, mas seu diferencial era estar acompanhado da mãe e da irmãnzinha. Sabe aquelas mães que trazem o casaco em balada no verão? Pois é... O ápice foi durante a sessão a senhora mãe dele ao ver uma cena caliente do Tony macho com a Pepers e soltar sem vergonha de ser feliz: “Só ta faltando uma dessas pra ti, né filho? Coitado do Seth. =p Porém verdade seja dita, achei que ia ser uma merda ver a pré-estréia com tanta gente barulhenta (porque o Hall do Shopping Total estava um pardieiro nerd, com muito zum-zum-zum sobre o filme e outros assuntos geeks. Até um livro do Tolkien alguém estava lendo. Devo dar meus parabéns a esses fãs que na hora que começou o filme foram totalmente respeitosos e interagiam com o filme com palmas nas cenas apropriadas. E comparando com a segunda vez que fui ver (sábado), o público parecia não reagir com as piadas mais nerds ou ditas inteligentes como a referência do Stephen Hawking. Mas de todos os jeitos foi uma festa... (Clique  nas fotos para ampliar)






O Filme

  
   Sinopse do resumo da ópera do filme (Se você é preguiçoso, essa parte foi feita para você...)


     O melhor filme do ano, com certeza e disparado, com fidelidade aos quadrinhos Marvel (Ultimate) e reproduziu com maestria a emoção de ver Os Vingadores reunidos lutando juntos, trazendo uma emoção indescritível aos nerds. Embora muitos personagens tenham boiado, o filme traz uma boa coesão de tudo que a Marvel construiu até agora. O Diretor (e roteirista) Whedon fez um excelente trabalho, e a Marvel mostrou novamente (mas bem de mais leve) que ela ainda se perde na correria do roteiro contar tudo em pouco espaço de tempo, vide os 20 minutos iniciais. Também há uma dose excessiva de comédia que algumas vezes destoam com o caráter do personagem (Como o “Adotado” do Thor, mas que são bem engraçadas realmente e atraem a grande família). Porém no conjunto da obra Vingadores ganha nota 9,2 e chama a atenção por ser um filme coeso com todo o universo construído, pela sensata adaptação fiel aos quadrinhos e por ser um filmão de sair do cinema fazendo barulhinho com  a boca dizendo “Eu sou o Homem de Ferro”, haha. Faltou lamentavelmente a frase “Avante, Vingadores!!”. Uma pena. Pelo menos se teve me passou batido.

     Finalmente vamos entrar em salames minudências. Particularmente achei os primeiros 20 minutos muito chatos. E não é por não ter pancadaria e ação (isso até tem), mas dá calafrios de ver o rumo que a história poderia tomar.

         O início achei muito mal contado, forçado e tedioso. A SHIELD mantém o mazarropi Tesseract sob seu poder, mas não consegue mantê-lo por muito tempo sobre seu poder. Após Loki usar o truque “vem com a gente” no Gavião Arqueiro e no cientista que apareceu em Thor, toda a galerinha foge loucamente numa van aprontando inúmeras confusões (Sim, à lá Sessão da Tarde mesmo). Cenas de tiroteio em perseguição policial, Natasha Romanoff indo buscar Bruce Banner em país de terceiro mundo fazendo todo um enjambre ao invés de contar a real para ele, enfim, não percamos tempo nesses vinte minutos.

      O filme começa para valer quando Loki está no anfiteatro e tenta dar uma de dominador global - nada que Pink e Cérebro já não tenham tentado – obrigando todos a se ajoelhar perante ele e aparece o bom moço Steve Rogers para a primeira de muitas lutas que iriam se suceder. É uma luta rápida mostrando o primeiro indício que o Capitão América seria um personagem inútil. Mesmo não se rebaixando para o deus nórdico ficou claro que ele não era páreo para o falastrão de Asgard. E o momento em que eu considero que começou o filme para valer  foi quando ouvimos o comunicador do avião da avião da Scarlett Viúva Negra ser interrompido pelas ondas do rock‘n’roll ouvido na armadura de ouro e titânio do Homem de Ferro que por sua vez logo fez o filho dos Homens de Gelo se render. Nessa parte convém explicar uma coisa: Fica claro que o filme é dividido entre os heróis de elite e os buchas e isso é delineado até pelo modo como são apresentados os Sicranos. Com exceção do Hulk, todos os personagens legais tiveram sua introdução no filme de forma muito legal. E o Hulk em si foi massa sua inserção na película, me refiro ao Bruce Banner mesmo que ninguém ligue mesmo, haha. O segundo erro d'Os Vingadores foi ter personagens muito mal aproveitados e desses eu destaco o Gavião Arqueiro, eleito por minha pessoa com o prêmio Bucha de Canhão Master Blaster. A Bezerra Negra inticou com sua roupinha que parece ter sido feita pelo Ronaldo Esper, e muitos hão de falar que algum personagem haveria de ser recrutado para o mal e que suas origens nos quadrinhos também eram assim... Tudo bem, sei disso tudo, mas nada justifica um personagem tão bundão. O Hawkeye é um dos personagens que tem a personalidade mais forte em meio a centenas de heróis que passaram pelo mega grupo e nada justifica o personagem “boboolhando” criado (aiii) e a má interpretação (uiii) feita. O ator tava sempre com uma cara de dor de barriga não importa em qual lado lutava. Não só faltou o lado piadista do Clint, como também faltou qualquer outro lado. Eu no Pankeka Cast #04 comentei que ele seria fraco, mas esperava que talvez o lado bom-humor do personagem pudesse trazer uma surpresa agradável. Nem o climão entre ele e a pagadora de peitinhos favorita dos nerds melhorou isso (vocês tão vendo que to me esforçando pra ajudá-lo). O primeiro líder dos Vingadores da Costa Oeste ficou devendo nessa. Até a ponta que ele fez em Thor ficou melhor onde ele até diz uma frase bacana: “Eu quase estava começando a torcer por esse cara”. Ps. Tava vendo uma entrevista para o Omelete do ator que fez o Arqueiro e achei ele super gente boa, ele mesmo dá a entender que foi colocado como figurante em Thor e não teve muito espaço. Sempre me preocupo em criticar as pessoas, o cara é gente boa, só não mandou bem e a culpa toda não é dele. Ok, fim do update.  A Viúva ganhou uma atenção melhor, mas foi transpassada para o filme como mais uma funcionária da SHIELD só que com talentos natos e um bom trunfo na cama. Porém ela se deu bem ganhando cenas muito boas como o interrogatório de Loki. Agente Fury nem fedeu, nem cheirou.
O poderoso Thor aparece no filme já pronto para porrada como também afirmei no Podcast. Ao meu ver Hulk, Homem de Ferro e Thor sozinhos sustentavam o filme, mas não que queiramos resumir os Vingadores a eles, mas que as melhores cenas de ação foram deles. Thor veio disposto a entregar Loki às leis de Asgard e com isso comprou briga com o transloucado Tony Stark. Apesar de ser uma briga neutra com nenhum favorecimento para ambos os lados e com propósito nenhum além da pancadaria gratuita que o bom nerd gosta (visto que de pois o Thor aceitou todo de boa que Loki fosse preso, fora o fato que a Bezerra bem lembrou de que como Thor veio para Terra sem a Bifrost?). A cena é divertida com sopapos para todos os lados, com piadinhas recalcadas do Ferroso e com devastação do território. Nada que estrague o filme, mas o Homem de Ferro nunca levaria uma luta de igual pra igual com o poderoso Thor. Poderoso, sacaram? Fora o fato de que no meio da luta pro final ficou um agarramento à lá MMA que só faltou puxarem uma sunguinha. Não se destrói muita coisa assim, certo? Daí o Capita aparece e dá uma surra de piça mole moral nos dois deixando o personagem com mais fama de corta clima.
Já novamente a bordo da... Erm, Portonave?... há o desenrolar da história que dessa vez mesmo sem ação de forma alguma é maçante. Ao contrário, há uma suspeita dos reais planos da SHIELD que vai desembocar em uma falta de união total dos integrantes. Em suma para não contar todo o filme vale só ressaltar que na sequência aparece a melhor luta rápida do filme quando finalmente o Hulk dá as caras. Após a Viúva Negra borrar as suas calças de couro colada na bunda vemos o dono do Mjolnir quebrar o pau com o incrível Hulk. Cenas como a do verdão tentando levantar o martelo de Thor são boas sacadas, principalmente para os fãs do quadrinhos. Também foi legal a divisão das tarefas quando Homem de Ferro e o Capitas unem suas habilidades (E mais uma vez o homem da estrela no escudo falha miseravelmente), enquanto Thor tenta conter o TPeiMoso Hulkão. Arqueiro e a ruiva até ensaiam uma coreografia facilmente vencida pela Joelma, mas não dizem para o que vieram nessa cena. Também não sei como o Gavião Arqueiro e Loki praticamente sozinhos conseguiram (mesmo com a desunião dos heróis) entrarem e saírem Like a Boss de lá. Toda essa tensão da separação só vai preparar o caminho para o ápice que traz uma batalha final muito incrível.


   Spoiler Total


 
       Tá... Você foi avisado, hein? Tanto que o spoiler já cai como uma bomba aqui: Agente Carlson morre. Sim, ao tentar enfrentar o Loki leva um cetro cravado no bucho e mesmo dando um tirinho de nada no asgardiano acaba falecendo. Moral da história? Ele é um imbecil, bem dito pelo Tony Stark. Que morte mais inútil. Era um personagem que não fazia muita coisa além de ser garoto de recados, mas ele tinha mais carisma que o Arqueiro, então né...? E nem levou o autógrafo do Steve Rogers. Acho que nisso até foi melhor pra ele... Acho que o ator não quis renovar contrato, só pode para ter uma morte tão inútil. A nova agente tem carisma também e vai dar conta do recado nos próximos filmes. E o embate final quando o portal é aberto e dele saem os Chitauris – Aqui vale um adendo, não sei quem acompanhava spoilers (eu não...) se já era sabido, mas eu esperava ver os Skrulls ou mesmo os Knees e me deparo com esses monstros feios que são do universo Ultimate da Marvel (A bem da verdade o filme todo é...) e me sinto meio perdido sobre suas origens, motivações e porque querem entrar em um buraco de minhoca para barbarizar com a Terra. Nem dominação estava nos seus planos, só queriam meter o caos com seus Godzilas gigantescos. Aliás, falando no Gojira, quando vemos a cena da volta do Hulk – Mesmo numa parte de spoilers não vou entregar o ouro para não estragar a graça daqueles que são curiosos do caramba – na sessão da pré-estreia o público foi ao delírio e aplaudiu delirantemente a sequência de ação. Aliás, diga-se de passagem que a finaleira foi muito bem feita com pancadaria das boas, mesclagem de humor e ação na medida certa e muitas cenas que acho que só funcionam direito em 3D. Falando em 3D é um efeito que paga-se o preço do apelo visual... perder detalhes pelo escurecimento que a tecnologia exige. Aliás na segunda vez que vimos, Bezerruda e eu notamos que perto da tela o efeito é bem convincente até.
O ápice é os Vingadores agindo em equipe – Sendo liderados pelo Capitão América (que nunca demonstrou em nada o direito de liderá-los, mas enfim, foi o Tony que mandou...) e com a cena do desfecho muito emocionante dando total foco no Homem de Ferro. Embora para um filme de grupo pegue meio mal foi uma cena muito bem pensada (e roteirizada) dando um clima apoteótico ao final do filme (por mais que tenhamos mais 2 filmes para o Ironman e ninguém acreditasse que ele fosse morrer de fato). Detalhe para cena do Hulk e do Loki que foi bem engraçada e que teria sido bem assim mesmo nos quadrinhos com a altivez do vilão e a violência do monstro de raios Gama. O filme termina de vez com um discurso sem nexo do Nick Fury falando que os Vingadores voltarão porque eles precisarão (?!) e os heróis em clima de paz e amor e sexo (aliás a Gwengyhshospoak Paltrow cada dia mais insossa). Sobe os créditos, toca Soundgarden e as luzes se acendem. A galerinha desavisada vaza e então rola a já característica cena pós-credito Marvel, que como apostei seria uma cena indicativa para o próximos filme dos Vingadores e não do próximo Marvel Blockbuster, com a aparição de Thanos. Apesar de meio escuro ele aparentou ser bem feitinho e vamos torcer para que seja tão bem computadorizado como o Hulk, (lembrei que o Hulk tá com uma cara de sofrido, inspirada no Rufallo) porque é um personagem muito legal para a história. Só não entendi porque ele estava chefiando os Chupa-cabras Chitauris, embora o Thanos seja mesmo de arrumar aliados subordinados facilmente. E a frase de flertar com a morte foi genial. Grande Marvel.



   Futuro

  Agora é esfriar os ânimos novamente e esperar com ansiedade os próximos filmes com o selo Marvel (Homem de Ferro e Thor, 3 e 2 respectivamente) e conjecturar sobre The Avengers 2. Em time que está ganhando não se mexe e não acho que a Marvel irá fazer grandes reviravoltas sobre o grupo. Os personagens devem se manter, talvez apostaria em aparições do Visão e da Feiticeira Escarlate e da Sersi (essa eu que gostaria de ver), é estupidez quem espera ver Wolverine, Homem-Aranha e Garota-Esquilo (ainda bem, seria muito enfadonho) e talvez veremos o próximo filme do grupo ser baseado na saga das Gemas do Universo, visto que a Manopla do Infinito já apareceu. Seria muito legal inclusive ver o Warlock e o Magus sendo manipulados pelo Thanos e recriar esse arco em cima dos Vingadores. Já pensou que blaster tri o Tony Stark tirando uma com a cara do Thanos e levando um soco na boca, huhu. Diria até mais, agora sonho meu haha, ver os Vingadores defendendo o universo tento que inclusive se deparar com o Galactus. Ia ser fodástico, não vai dizer? Deixa, Disney... =/


        Excelente filme, tem tudo pra arrebentar a boca do balão e meter uma graninha alta no bolso de quem mexe com bilheterias. Melhor filme do ano disparado, com suas falhas que em nada compromete o filme... Mas que podiam ter calibrado mais dava. Mas acho que é só ranzinzice de fã. =p


  Toma Rumo Guri!!

1 comentário

Bezerrinha em 3 de maio de 2012 15:10

Agora é esperar roendo as unhas pelo Pankeka #5.
Ai ai, não aguento até domingo!!

=**